FEC

Fundação Fé e Cooperação

Promover o Desenvolvimento Humano Integral numa sociedade onde cada pessoa possa viver com dignidade e justiça.

“Os dolorosos acontecimentos que marcaram o caminho da humanidade no ano que passou, especialmente a pandemia, ensinam-nos como é necessário interessarmo-nos pelos problemas dos outros e partilhar as suas preocupações. Esta atitude representa o caminho que leva à paz, pois favorece a construção de uma sociedade fundada em relações fraternas.”

Papa Francisco, Dia Mundial da Paz 2021

 

A pandemia acentuou a situação já muito desafiante vivida por comunidades vulneráveis em todo o mundo e, em muitos casos, aumentou ainda mais os desequilíbrios e desigualdades existentes. No seguimento de um apelo de vários parceiros na Guiné-Bissau, a FEC lança agora duas campanhas que vão permitir contribuir para o desenvolvimento de comunidades fortemente afetadas pela COVID-19 no país.

Campanhas a decorrer

SEMENTES PARA A GUINÉ-BISSAU

^

Objetivo da campanha

1.700,00€

Já angariado: 240,00 

Falta angariar: 1.460,00 

^

A compra e distribuição de sementes

vai permitir que as comunidades apoiadas em Bafatá se tornem autossuficientes e sejam capaz de gerir a sua própria produção e o consumo dos bens alimentares produzidos ao longo do ano.
^

Vamos distribuir sementes de

Cebola, cenoura, pepino, alface, tomate, hortaliças
^

As sementes serão doadas a

Famílias vulneráveis na região de Bafatá
^

Em parceria com a

Caritas da Guiné-Bissau

Nestes tempos as dificuldades são ainda maiores.

D. Pedro Zili, Bispo da Diocese de Bafatá, Guiné-Bissau

Se cada família oferecer um kit de sementes, vai ser uma bênção de Deus.

D. Pedro Zili, Bispo da Diocese de Bafatá, Guiné-Bissau

O nosso apelo, através da FEC, é que nos ajudem com kits de sementes para oferecermos às famílias.

D. Pedro Zili, Bispo da Diocese de Bafatá, Guiné-Bissau

O nosso querido D. Pedro Zilli, Bispo de Bafatá, Guiné-Bissau, partiu hoje (31 de março de 2021) para junto do Pai. A sua vida foi sempre generosidade e entrega aos mais pobres. As nossas orações estão com a sua família, a Igreja e a comunidade de Bafatá, a quem tão bem serviu. Com esperança, continuaremos a dignificar a dedicação e o carinho que tinha para com o povo da Guiné-Bissau. Todos, na FEC, estamos profundamente agradecidos por todo o apoio e colaboração ao longo de tantos anos. Apesar da profunda tristeza, acreditamos que a sua vida continua e continuará a dar frutos na sua diocese de Bafatá.

SALA DE ESTIMULAÇÃO PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA

^

Objetivo da campanha

5.625,00€

Já angariado: 1.240,00 

Falta angariar: 4.385,00 

^

A Casa de Acolhimento Bambaran

A Casa de Acolhimento Bambaran acolhe, de forma temporária ou permanente, crianças até aos 12 anos com necessidades educativas especiais, bem como crianças em situação de risco, nomeadamente vítimas de fenómenos de tráfico, violência, exploração sexual e abandono. Na Casa existe também um Jardim-Escola Inclusivo, um espaço pioneiro de educação inclusiva que reúne em sala de aula crianças com e sem necessidades educativas especiais.
^

Material que precisamos

  • Equipamento informático e softwares inclusivos de apoio
  • Material para ginástica: cilindro, trampolim, barras paralelas, espaldar, prateleira de exercícios
  • Material para fisioterapia: tapetes, rolos, boias/almofadas, roldanas de exercícios, percurso para Estimulação à marcha
  • Equipamentos de observação e estimulação (marquesas)
  • Mesas de bipedestação ajustáveis aos tamanhos e posturas
  • Bolas soft de pilates, andebol, voleibol e futebol
  • Piscina de bolas
  • Armários para guardar material
^

Apoiar este projeto

O objetivo é equipar uma sala de estimulação sensoriomotora com materiais e equipamentos que promovam o desenvolvimento integral das crianças, em particular as crianças residentes em contexto de risco ou em situação de vulnerabilidade.

Temos crianças com necessidades educativas especiais e esta sala vai ajudar muito essas crianças.

Maria Linda Lopes
Diretora da Casa de Acolhimento Bambaran

Esta sala de estimulação pretende que as crianças com necessidades educativas especiais possam aprender tal como todas as outras.

Catarina Quadros
Técnica Formadora de Educação de Infância e Ensino Básico da FEC

As crianças (com necessidades educativas especiais) também precisam de aprender para poderem ser independentes.

Idalésio da Silva Fernandes
Professor do Ensino Básico no Jardim-Escola Inclusivo Bambaran